ABC dos Felinos: Remoção de garras é prejudicial ao bichano e é proibida; Veja os motivos.

Remoção de garras é prejudicial ao bichano e é proibida; Veja os motivos.



A prática de remoção de garras em felinos não é um hábito muito comum e felizmente é proibida por lei (veja as leis abaixo), o que é muito positivo, mas penso que não custa alertar para o perigo desta cirurgia que pode provocar danos físicos e psicológicos irreparáveis no gato.

A remoção das garras é uma cirurgia extremamente agressiva onde a primeira falange (a ponta do dedo) de cada dedo do felino é cortada com uma turquês. Para fazer isso, é feito um corte no coxim (a parte carnuda) de cada dedo para se chegar até o osso, já que apenas expondo a garra não se consegue ver a articulação. Alguns "profissionais" mais preguiçosos simplesmente cortam a unha na base para evitar o corte nos coxins.

Infelizmente algumas complicações podem surgir desta atrocidade

Dentro das unhas ou garras existem um vaso razoavelmente grosso, que quando cortado provoca hemorragia. Para evitar a hemorragia após a cirurgia, as patas do animal são enfaixadas firmemente. Como são necessários curativos diários, as faixas são trocadas e existe a possibilidade da ligadura ficar muito frouxa - provocando sangramento, ou muito apertada - provocando gangrena

Imagine ter um corte no pé e ter de ficar em pé e andar... irá usar apenas o pé que não está cortado, certo? Agora imagine que os 2 pés estão cortados. Alguns animais adquirem uma postura anormal devido a dor, outros aprendem a andar só nas patas traseiras (mas existem donos que ainda mandam remover as garras das 4 patas). Em alguns casos o animal conviverá com a dor pelo resto da vida. Alguns gatos param de usar a caixa de areia devido à dor, pois suas patas ficam muito sensíveis.

Além disso os gatos podem desenvolver, artrite, problemas de coluna e ombros, mancar...consequentemente ter sua vida prejudicada por este ato desumano.

Muitos animais passam a ser mais agressivos e a morder com mais frequência, já que sua primeira defesa (as unhas) foi retirada
Quando uma parte da unha não é removida, pode voltar a crescer deformada, causando mais estrago do que as garras completas. Como a única função desse crime disfarçado de cirurgia é evitar que o animal estrague os móveis da casa, o tiro sai pela culatra. Gato não arranha pessoas e outros animais a toa, algo deve estar errado, seja o ambiente em que vive, ou sua saúde.

Lembrando que os gatos podem ser adestrados, se eles estão estragando os móveis ou sendo agressivos observe o que está causando isso. Muitas vezes as pessoas confundem as atitudes dos bichanos, antes de partir para medidas trágicas observe seu felino e procure o adestrador ou especialista em gatos, e com o acompanhamento de um veterinário faça exames completos e cuide bem da saúde do seu bichinho.

IMPORTANTE: Nunca remova as garras do seu gatinho, você está maltratando ele e isso é crime.

DEC. Nº 13/93 DE 13 DE ABRIL (Convenção Europeia para a Protecção dos Animais de Companhia )
Intervenções Cirúrgicas

- Nº 1, do art.º 10º - "As intervenções cirúrgicas destinadas a modificar a aparência de um animal de companhia ou para outros fins não curativos devem ser proibidas e, em especial: a) o corte da cauda; b) o corte das orelhas; c) A secção das cordas vocais; d) a ablação das unhas e dos dentes"

- Nº 2, do art.º 10º - "Apenas podem ser autorizadas excepções a estas proibições: a) Se um veterinário considerar necessária uma intervenção não curativa, quer por razões de medicina veterinária, quer no interesse de um dado animal; b) Para impedir a reprodução"

Fonte: Vicio de gato / OpenBrasil.Org
Foto: A/D
Página anterior Próxima página
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...